Setor de veículos elétricos bate novo recorde no Brasil em 2020

Em uma grande mudança de hábito dos brasileiros, o investimento em mobilidade de forma sustentável não parou de crescer nos últimos anos. Segundo a ABVE (Associação Brasileira do Veículo Elétrico), 2020 é um marco no número de vendas do mercado de veículos elétricos e híbridos (VEs) no Brasil.

O registro de venda de carros elétricos entre janeiro e outubro foram de 15.566, superando todo ano passado, que registrou 11.858 vendas. O instituto prevê ainda que, até o fim do ano, sejam vendidos 19 mil carros elétricos no Brasil, que gera um aumento de 60% em relação a 2019 e de 378% comparado a 2018.

Outubro também foi o segundo melhor mês da história da mobilidade elétrica em nosso país, com a comercialização de 2.273 unidades, sendo superada apenas por dezembro de 2019, com 2.409 vendas.

Dados do Renavam, Registro Nacional de Veículos Automotores, apontam para uma curva acentuada de crescimento no mercado de eletrificados nos últimos três anos. O período de 2018 a 2019 apresentou um total de 22.524 VEs em circulação. A previsão é de que entre 2019 e 2020, o total de veículos desse tipo em circulação seja de 41.500, o maior desde o inicio da série histórica do mercado, avaliada pela ABVE desde 2012.

“Esses ótimos resultados confirmam nossa expectativa de que o mercado de eletrificados no Brasil tende a dobrar de tamanho a cada dois anos, ou menos”, afirmou Thiago Sugahara, executivo da Toyota e vice-presidente de Veículos Leves da ABVE.

Como incentivo, A ABVE defende uma série de medidas para transmitir confiança aos compradores e segurança para as empresas que queiram investir no setor da eletromobilidade ainda no período da pandemia, onde os consumidores passaram a dar preferência ao transporte limpo como uma alternativa para driblar o uso de veículos de combustível fóssil.

Entre as medidas, está o equilíbrio das alíquotas do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) dos veículos eletrificados às da maioria do mercado de automóveis convencionais. Hoje, veículos eletrificados pagam, em média, entre 12% e 18% de IPI, enquanto um carro flex 1.0 a combustão paga apenas 7%.

O instituto também propõe incentivos à instalação de redes de recarga elétrica nas principais cidades e rodovias e a isenção do IPVA cobrado sobre veículos eletrificados. Hoje, menos de dez Estados brasileiros possuem leis com esse objetivo.

Blog

WordPress Lightbox
Open chat
1
Olá, tudo bem!
Em que podemos ajudar?